Celulite: Quais as Causas?

A celulite é uma praga que persegue a mulherada dia após dia, ano após ano e que parece ser um tormento sem fim, não é mesmo? São poucas (raras, aliás) as mulheres que não têm celulite, e, para piorar, ela aparece mesmo nas meninas mais magrinhas. Democrático essa bendita, né?

Mas, o que é e como tratar essa bendita? É isso que veremos agora!

O Que É?

A hidrolipodistrofia ginóide, conhecida como celulite e também “casca de laranja”, dentre outros apelidos pouco simpáticos, nada mais é que uma alterações que acomete as camadas de gordura do tecido subcutâneo, gerando, dessa forma, irregularidades na camada superficial da pele.

Quais as Causas?

A celulite pode ser causada por diversos fatores, que podem ocorrer de  forma conjunta ou isolada. Quais fatores são esses? Genética, estresse, fumo, obesidade, má alimentação, sedentarismo, problemas hormonais, problemas vasculares e também deficiências na tireoide.

Além disso, o estrógeno é determinante nos casos de celulite, pois que ele é um dos responsáveis tanto pela retenção de líquidos quanto por um tipo de “barreira” que mantém a gordura enclausurada, formando o aspecto de “casca de laranja”.

Captura de tela inteira 04042013 175243 Celulite: Quais as Causas?

Graus da Celulite

De modo geral, a celulite é dividida em quatro estágios de evolução, também chamados de “graus da celulite”.

Celulite Grau I

Nessa fase  não existem sinais visíveis e se nota a celulite apenas se houver compressão no local afetado. Ou seja, ela só vai aparecer, por exemplo, se você apertar as pernas ou o bumbum.

O que acontece nesse estágio inicial é um maior volume nas células do tecido adiposo, que é gerado pelo acúmulo de gordura dentro da célula, mas, como tudo é superficial, não há dor, alterações na circulação ou quaisquer mudanças nos tecidos de sustentação.

Nesse estágio, uma alimentação equilibrada e saudável associada a exercícios físicos regulares livra qualquer pessoa da celulite.

Celulite Grau II

Enquanto na celulite grau I não existem mudanças visíveis na pele, na celulite grau II já é possível notar mudanças e irregularidades na superfície da pele. Além de se tornarem visíveis, há comprometimento, pequeno, ressalte-se, da circulação, já que o aumento das células de gordura acabam gerando a compressão dos vasos linfáticos, de modo que os resíduos que deveriam ser eliminados acabam acumulados dentro da célula.

Nesse quadro, onde não há a presença da dor, o tratamento é feito com alimentação adequada, exercícios regulares e tratamentos como a drenagem linfática e a eletrolipólise, por exemplo.

Celulite Graus III

Nessa fase a celulite já é bastante visível a olho nu, vez que as células de gordura aumentam cada vez mais, formando nódulos mais “duros”. Além do efeito estético desagradável, há a questão do comprometimento da saúde, pois a circulação fica bastante comprometida, surgem microvarizes, fibroses e é comum a sensação de dor, cansaço e peso nas pernas.

Assim como no grau II, o tratamento para a celulite de grau III engloba alimentação equilibrada, exercícios físicos regulares e tratamentos específicos. A diferença aqui é que os tratamentos precisam ser mais intensos e são necessárias mais sessões.

Segue no próximo post… É praticamente um intensivão da celulite!

Beijos

Ju Lopes

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.5/10 (2 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

JULIANA LOPES – Baiana que detesta o calor, advogada, leonina até o último fio de cabelo, hiperativa, escreve sobre quase tudo e é viciada em cosméticos, maquiagem, livros, viagens e boas risadas. Já fez vários cursos, desde Astrologia a Feng Shui, seu hobby é escrever e ela dá pitacooo em tudo aqui no blog. Escreve nas colunas Saúde, Dieta, Beleza, Cabelos, Moda, Tamanho GG, Papo de Mulher, Livros e Tutorial de Maquiagem. E-mail: Julianalopes@patricinhaesperta.com.br

Conte-nos o que achou da matéria usando o Facebook

nossa rede