O que é celulite? Quais as causas?

eliminação da celulite

O que é celulite?

O que é celulite e como surge

A celulite se trata de uma alteração da superfície da pele que é descrita como uma espécie de “casca de laranja” e aterroriza praticamente todas as mulheres ao redor do mundo. Não importa se a pessoa é magra ou gorda, pois a celulite surge por conta do acúmulo de gordura localizada em uma determinada região do corpo. Quando uma área da pele possui muito tecido adiposo, como também é chamado o acúmulo de gordura localizada, a celulite tende a surgir com a textura de uma casca de laranja. Contudo, a causa do problema tem ligações com fatores genéticos e hormonais.

Herança genética ou distúrbios hormonais

Isso significa que as mulheres possuem celulite por causa de herança genética ou distúrbios hormonais, sendo que os índices de massa gorda apenas atenuam o problema em questão, em conjunto com os maus hábitos alimentares. Quando há acúmulo de gordura localizada em uma determinada região do corpo, a área deixa de produzir a mesma quantidade de colágeno do que o restante da pele. Desta forma, as toxinas do tecido adiposo não conseguem ser eliminadas pelo organismo e o metabolismo estoca os índices de gordura localizada ao invés de usá-las como fonte de energia. A celulite é o resultado disto tudo.

Maus hábitos alimentares

Além dos maus hábitos alimentares (através do consumo de doces, salgados ou frituras), dos índices de massa gorda (a gordura localizada), dos fatores genéticos e dos distúrbios hormonais, existem outras causas que contribuem para o surgimento da celulite, como, por exemplo, o álcool, o estresse, o tabaco, o sedentarismo, o consumo diário inadequado de água e a circulação sanguínea lenta. Mas, aí muitas mulheres se questionam: a celulite possui cura? A resposta é não. Mas, pode-se obter alterações no tecido gorduroso através dos exercícios físicos, das atividades aeróbicas, dos esportes, do pilates, da ioga, da dança ou das artes marciais.

Se mexer e não curtir o sedentarismo implica em diminuir os índices de gordura corporal gradualmente, o que, por consequência, faz com que a visibilidade da celulite, também conhecida como hidrolipodistrofia ginóide, diminua consideravelmente neste mesmo tempo gradual. Quem tiver condições financeiras pode acelerar o processo através de tratamentos estéticos que combatem a celulite, resultando na desinflamação e na oxigenação do tecido adiposo. Outra duvida relacionada ao problema é o motivo pelo qual os homens não sofrem com os problemas femininos, como a temida celulite. Ocorre que a composição da pele corporal dos homens e das mulheres são completamente diferentes.

Formação da celulite na pele

No corpo dos homens, toda a pele é composta por fibras grossas. Os índices de gordura localizada ficam situados no interior da musculatura de forma oblíqua, ou seja, cada determinada quantidade de tecido adiposo fica separada uma da outra. Quando a pele se expande para acomodar o aumento de peso ou o aumento de massa gorda, as fibras grossas impedem a formação da celulite, mantendo o tecido adiposo em seu devido lugar. Já no corpo das mulheres, toda a pele é composta por fibras finas. Ao contrário do tecido adiposo masculino, o feminino se acumula e as fibras não aguentam o impacto.

Cerca de 80% da população feminina mundial sofre com camadas de celulites ao redor do seu corpo, não importando se as mulheres são magras ou gordas, sendo que as regiões mais comuns são os glúteos, as coxas, os braços, o abdômen e a nuca. Para diagnosticar a celulite no corpo de uma mulher, é notada a aparência da mesma, devendo fazer parte do grau zero até o grau três. A celulite mais leve não apresenta irregularidade, alteração de tonalidade e nem ondulação na superfície da pele, mas há pequenos buracos. A celulite mais grave, além dos sintomas citados, ganha ainda rugas. De modo geral, a celulite é dividida em quatro estágios de evolução, também chamados de “graus da celulite”.

Celulite Grau I

Nessa fase  não existem sinais visíveis e se nota a celulite apenas se houver compressão no local afetado. Ou seja, ela só vai aparecer, por exemplo, se você apertar as pernas ou o bumbum.

O que acontece nesse estágio inicial é um maior volume nas células do tecido adiposo, que é gerado pelo acúmulo de gordura dentro da célula, mas, como tudo é superficial, não há dor, alterações na circulação ou quaisquer mudanças nos tecidos de sustentação. Nesse estágio, uma alimentação equilibrada e saudável associada a exercícios físicos regulares livra qualquer pessoa da celulite.

Celulite Grau II

Enquanto na celulite grau I não existem mudanças visíveis na pele, na celulite grau II já é possível notar mudanças e irregularidades na superfície da pele. Além de se tornarem visíveis, há comprometimento, pequeno, ressalte-se, da circulação, já que o aumento das células de gordura acabam gerando a compressão dos vasos linfáticos, de modo que os resíduos que deveriam ser eliminados acabam acumulados dentro da célula.

Nesse quadro, onde não há a presença da dor, o tratamento é feito com alimentação adequada, exercícios regulares e tratamentos como a drenagem linfática e a eletrolipólise, por exemplo.

Celulite Graus III

Nessa fase a celulite já é bastante visível a olho nu, vez que as células de gordura aumentam cada vez mais, formando nódulos mais “duros”. Além do efeito estético desagradável, há a questão do comprometimento da saúde, pois a circulação fica bastante comprometida, surgem microvarizes, fibroses e é comum a sensação de dor, cansaço e peso nas pernas.

Assim como no grau II, o tratamento para a celulite de grau III engloba alimentação equilibrada, exercícios físicos regulares e tratamentos específicos. A diferença aqui é que os tratamentos precisam ser mais intensos e são necessárias mais sessões.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

destaques